Monthly Archives: February 2008

Compiz e Intel X3100

Para os que tiveram problemas ao instalar o compiz na placa de vídeo Intel X3100, segue uma dica que ajudará

As placas de vídeo da Intel já tem os drivers abertos, sendo então problema do compiz, que não a reconhece como placa aceleradora.

Para isso precisamos mudar uma configuração no Compiz, alterando o arquivo /etc/xdg/compiz/compiz-manager e adicionando a linha (ou alterando caso exista)
SKIP_CHECKS=”yes”
Assim ele deixará de checar se tem placa aceleradora.

Isso aconteceu aqui no ubuntu. Não sei como o compiz se comporta em outras distros 🙂

Compilando a biblioteca Boost no Visual Studio 2005

1. Entre em http://www.boost.org, vá em download e pegue os fontes do boost e do boost jam
2. Abra o Visual Studio 2005 Command Prompt
3. entre no diretório do boost-jam e compile com build.bat
o bjam (Ferramenta de compilação do Boost) será gerada no diretório bin.ntx86
Coloque o diretório completo do bjam no Path (para facilitar)
Entre no diretório do boost e rode
bjam –toolset=msvc-8.0 –stagedir=C:\Users\thiagog\libs\Boost stage

Se você não tiver o vc6 na máquina, talvez não seja necessário especificar a toolset.
bjam –stagedir=C:\Users\thiagog\libs\Boost stage

Pronto !
🙂

Windows Vista – Agora com home

Apesar do token duplo no windows vista, temos uma coisa interessante.

Antes, explicarei resumidamente o que é o token duplo.

Você, mesmo que tenha permissões de administrador no windows, não é administrador.
Quando você se loga no windows vista/2008 server como administrador local, ele cria dois tokens sendo um de usuário normal e um de usuário administrador. Você usa o de usuário normal e caso precise fazer qualquer coisa como admin o UAC joga uma popup na sua cara perguntando se pode subir o privilégio do processo para admin.

O bom disso é que você agora, sendo um usuário comum, só escreve dentro da sua home (Ex: C:\Users\thiago). Sendo assim, é cada vez menor a chance de um programa qquer que você rode ou você mesmo destrua o sistema, tente enfiar algo nos diretórios de sistema, alterar arquivos de sistema, etc.

Está certo, que em um mundo ideal, você teria um usuário comum, com somente um token de usuário comum, e caso precise escrever algo fora da sua home use “sudo”, mas como o windows não tem ainda um shell decente e as ferramentas dele não são fáceis de abrir via terminal, acho isso um avanço.
E vamos ver as novidades das próximas versões!